Dica: Como driblar os gastos com a indústria dos casamentos (Parte1)


Oe galerinha, tudo bem? (:

Vou falar hoje sobre o terror de nós moças sem grana: A indústria do casamento.
Amiga, pior que ela só vuvuzuela em época de copa do mundo. Vamos saber o por quê…
Tudo começou quando minha amiga Ana Paula do Home Doce Home lançou a seguinte mensagem em seu twitter: “Indústria do casamento: É só falar que sou noiva que o preço sobe mais 100% #absurdo”

Agora me diz: É verdade ou não é?
Quem aqui nunca teve um engasgo ao ouvir do atendente do buffet mais chulé do universo que o mesmo sairia por umas 12 mil pratas numa locação de sábado a noite? Isso sem contar que ele não tinha nem mesas nem cadeiras e nem PORCARIA nenhuma fazendo um diferencial no pacote!
Não dá vontade de voar no pescoço dele?!
E quando você faz cara de assustada e ele logo torce o nariz e trata de encurtar o atendimento pensando: “Vixe, essa aí é POBRE!”

ARGHT!!! JÁ PODE MATAR???!!!
Calma gata, não surta na ragatanga! Foi pensando em mim e em você que eu juntei umas idéias contra estas frustrações. A primeira veio da leitora Elisa que compartilhou comigo sua história…
Assim que fiquei noiva uma colega de trabalho me alertou: casar em Brasília é simplesmente entrar num rolo compressor de gastar dinheiro. Tudo bem que em outras cidades não é muito diferente, mas em Brasília o abuso é imenso!

Os grande e badalados fornecedores, sendo bem sincera, oferecem aquilo que se pensa em casamento desde a década de 80! Casamentos com firulas excessivas e de gosto duvidoso…

Bom, essa mesma colega de trabalho me contou seu relato: iria casar em dezembro, mas o apartamento ficou pronto em março e ela não queria ficar pagando despesa de apartamento sem usufruir.. Isso combinado com uma família conservadoríssima e um noivo louco pra começar a vida a dois a decisão foi: adiantar o casamento pra maio! M-a-i-o isso mesmo: mês das noivas e, pra ficar melhor, faltando dois meses pra nova data (q por sinal foi no final de semana do dia das mães, coisa q os fornecedores tbm levam em consideração pra encarecer tudo!).

A conservadoríssima família da noiva não podia adiantar um casamento pra fazer “qualquer” casamento, ou seja, tinha que ser na super mansão, com o super buffet, com a supper decoradora, e assim vai… Prevendo a facada que ia sair a brincadeira, minha colega resolveu ligar pra todos os fornecedores que ela já estava contratando e disse que queria fazer uma festa surpresa pro pai pra comemorar os 50 anos. E que vinha a parentada toda e etc. Resultado, num saldo geral, ela economizou quase 50%, ou seja, casar em maio, faltando dois meses pro casório saiu mais barato do que o casamento que ela estava pagando em “suaves” 12 prestações!

Só quem ficou sabendo do adiantamento da data foi a costureira, o restante, t-o-d-o-s os fornecedores (inclusive fotógrafo, maquiador, etc), achavam q era um aniversário de 50 anos! Dá pra imaginar a cara do povo no dia!

Bom, sabendo disso fui fazer isso no meu casamento. Em muito fornecedores eu simplesmente não tive coragem de dizer q era outra coisa. Mas nos mais caros, como buffet, locação, decoração…

Resultado, em uma casa de festas o preço pra uma festa com mesmo número de convidados era de 18 mil, para um casamento era 34 mil [mas eu ganhava de brinde os noivinhos do topo do bolo (!)], outra me fazia 48 reais por pessoa um jantar, com mesa de frios, sobremesa, mesa de licor, mesa de impacto, o escambau, mas pra casamento era 79 por pessoa SÓ o jantar!!!!!!

Enfim, eu optei por nem procurar esses forncedores, pq acho isso o fim da picada e muita falta de profissionalismo! Pessoas que fazem isso beiram o estelionato!

No final das contas optei por um casamento totalmente fora do circuito: igreja que faz 1 casamentos por mês (pq ninguém procura e ela é simplesmente linda!), restaurante que só fez 5 casamentos até hoje, decoradora que se envolveu muito mais com o significado das coisas do que com o preço das flores, fotógrafa que virou amiga, e por aí vai… Tem sido muito melhor e mais gostoso assim!”

Qué dizê…

Não estamos aqui Elisa, sua amiga e eu, ensinando alguém a mentir, tampouco agir de má fé com fornecedores. O que queremos passar é outra coisa. Vou exemplificar:
Eu trabalho com eventos, já contei. Daí que todas as vezes que preciso cotar um serviço com diversos fornecedores para achar o melhor preço para meus eventos, faço-o da seguinte forma (tome nota!)
– Envio EM PRIMEIRO LUGAR um email ou uma mensagem por qualquer outro meio pela qual eu não FALE cara a cara com ele e ele não ouça minha voz. Por que isso? Porque pelos olhos, gestos e voz você transmite TUDO. Se está ansiosíssima pelo serviço que ele oferece você com certeza demonstrará isso num sorriso largo,nas mãos suadas que gesticulam rápido…entende? Você entrega o jogo e eles sabem como usar isso contra o seu bolso. Se segura hein loca!
– Neste email/mensagem eu digo o que quero passando as informações mais básicas e concisas possíveis: Data do evento,número de pessoas, horários e o que eu preciso que ele me forneça. Se por acaso este fornecedor for o espaço para receber a festa, será inevitável que eles respondam seu contato perguntando qual é o tipo do evento: Social ou corporativo. Daí você pode seguir o exemplo que Elisa nos deu: Diga que é um evento social. Uma festa para amigos (No fim nem mentiu né?). Pronto e acabou. Se insistirem em pedir detalhes, limite-os dizendo que você só quer saber a média de valores com URGÊNCIA pois já tem 2 (diga doooooiiisss!!!! Pois 3 é a média que sempre pedimos) outros orçamentos entregues.
“Ai Sammia,mas eu não sei e nem quero mentir!”
Bom flower aí então é com você. Pense e repense numa forma de driblar as perguntas e dar a entender que o evento não é casamento. Ti vira nega!!!
– Tcherto. Agora que ele te enviou o orçamento compare com outros. Como estamos falando de espaços,faça a cotação com outros na mesma região que tenham a infra semelhante. Mesmo que você não vá fechar com os outros vale a pena fazer isso para saber se mesmo com este truquezinho o preço continua exorbitante. Feito isso, com orçamentos em mãos e decidido qual é o seu WIN, faça o teste de ligar lá agora e pergunte o preço da locação deles para casamentos…
Se o valor continuar na média ou o mesmo para ambas finalidades; só alegrias para você e parabéns a eles que tem bom preço mesmo. Se o valor for muito diferente cabe a você pensar se vale a pena continuar ou não na brincadeira…
Agora fiquem atentas: No próximo post falarei sobre quais são os serviços que PODEM e os que NÃO VALEM A PENA dar esta brincadinha aí e o porque. Zoia? Não percam!
Beijos!
Leia Também
Anúncios

Sobre Sam
Criou o CSG em 2009 e de lá pra cá não desistiu de provar que é possível se casar com a grana que se tem!

20 Responses to Dica: Como driblar os gastos com a indústria dos casamentos (Parte1)

  1. Adoro seu blog!Teria como passar algum contato da Elisa, preciso conversar com ela e saber quais são esses lugares mágico em Brasília.Grata e sucesso!

  2. /Me says:

    Queria o nome desse restaurante aí em Brasília e da igrejinha.. tem como?

  3. Acompanho seu blog tem um tempinho e adoroooo.Parabéns pelas dicas valiosas. Vou tentar seguir essas dicas.Bjss

  4. Adri says:

    Claaaaro que fiz isso. Ainda mais pq era um mini-wedding. Muitos fornecedores cobravam o dobro só pq era casamento. Entao adotei a tecnica do "evento social", e isso foi comprovado na redução dos valores. Meninas, abram o olho! Otimo post!

  5. Miih.... says:

    Oii Vim te convidar para a Rifa que estou fazendo em meu blog o premio é de uma cesta de Produtos da Forever Living mais brindes surpreza passa lá e confira!e Se puder divulga pra mim por favor = ]BjcoasMihhhttp://miihsantabriza.blogspot.com

  6. Renata says:

    Ótimo post, ajuda a orientar a nós noivinhas de primeira viagem… Eu e meu noivo estamos na fase do drama do buffet também, e é tanto absurdo que dá vontade de fazer um churrascão e pronto! Outra coisa que abusam e as meninas estão comentando são os noivinhos: paguei 25 no meu topo de bolo, mas achei igualzinho por 250. Absurdooooooo!Um abraço,

  7. Anonymous says:

    Adorei!!Muuuitíssimo obrigada!Vou testar amanhã. Depois conto se deu certo.Beijo

  8. ^Â^ says:

    Sammia, Eu ainda não sou noiva… Quem sabe um dia, rsrsrs. Mas realmente adoro seu blog! Situação que antes, meu namorado que via "escondido" pra não me assustar com essa coisa de casamento, hoje, dividimos os posts!Viu Sammia, vc além de nos ensinar muito, nos une tbm =DBeijãoAmanda Marchesini

  9. Silvia says:

    Te achei de novo! Acredita que eu cheguei a pensar que você tinha desistido do blog?Saudades linda! Como estão as coisas?Beijocas!

  10. Bárbara says:

    Acabei de perceber que tenho é que ficar feliz pelos preços que contratei até agora. Estou me casando em Brasília. A fama de custo de vida daqui não é das melhores, mas pelos preços que você trouxe neste post, estou mais aliviada! Mas acho que isso se deve mais à assessoria que contratei e ao meu noivo participativo e pechincheiro. Graças à Deus ele é bom para derrubar preços. Acho que é importante perder essa vergonha de negociar. Quando víamos que o preço estava muito além do esperado, não tínhamos o menor pudor de perguntar o motivo. Ouvimos várias vezes que o motivo era por ser casamento, cara de pau total dos fornecedores!! Mas a nossa é maior!! (risos) E negociávamos até derrubar o preço para algo mais justo.Ainda estamos no meio dessa empreitada. Boa sorte à todos que estão na mesma situação.Beijos,Bárbarahttp://minicasamentodf.blogspot.com/

  11. Rafael says:

    Eu ODEIO qualquer tipo de "indústria" que mete a mão no nosso bolso! rsAbraço forte para o meu casal de paulistas preferido!!!

  12. Tati M® says:

    Indústria de casamentos: um roubo, um assalto, um desrespeito, uma exploração sem tamanho. E porque tudo isso? Porque tem quem pague. Porque estão se aproveitando de um momento feliz, sonhado. Abaixo os exploradores, abaixo os aproveitadores!Ainda não comecei a organizar o casamento (nem temos data ainda), mas quando eu fizer isso, vou seguir esse conselho. Primeiro porque se eu vou casar ou comemorar o aniversário do meu cachorro é problema meu. Segundo, não sou cofre, dinheiro não dá em árvore e eu não vou deixar ninguém me explorar. Quero uma festa bonita, mas sem ostentação, desperdício e sem grife.

  13. Priscila says:

    Olá…Sou futura noiva…Gostaria que vc me seguisse o meu blog. E ajudar trocar os conselhos.abri o meu Blog para falar sobre a minha experiencia até todos os sonhos se realizarem!!Beijos…Pri

  14. Adorei as dicas, super importantes!!!Beijokas

  15. Oi, Sammia!Sou de Brasília e sei bem o que a Elisa está falando: aqui é tudo muito absurdo mesmo! Estava olhando noivinhos pro bolo e perguntei quanto era um bonequinho de biscuit. A mulher me disse que era 50 reais. Aí fui perguntar o preço dos noivinhos: 300 reais! Pode?Até pensei nessa ideia de mentir pro fornecedor (ia falar que era aniversário de 90 anos da minha vó), mas confesso que fiquei com medo. Enfim, estou tentando economizar da forma que posso. Vou contratando os serviços mais em conta (dentro dos que eu gosto, obviamente) e descartando aquilo que, na minha opinião, é supérfluo. Morro de raiva da cara de espanto de alguns fornecedores qdo eu falo que eu NÃO quero mesa semi posta, nem joguinho de sofá e nem bistrô.E assim eu vou…tentando ao máximo enxugar o orçamento! Não tive coragem de "enganar" o fornecedor (e agora até me arrependo um pouco), mas dou todo apoio pra quem tiver essa coragem!!!beijos!

  16. Diana says:

    Olha, tudo que foi dito sobre Brasilia é verdade. Eu trabalho com eventos e toda vez vem alguem com uma conversinha dizendo… Ahhh vc já trabalha com isso, vai tirar de letra.Até pensei que seria assim, até organizar meu casamento. MEU DEUUUS!!!Como podem assaltar tanto??Por conta disso, já mudamos os planos diversas vezes. Agora minha festa de casamento será uma belissima festa dos anos 80. Daquele jeitinho Do yourself.Vou casar na igreja, mas vou fazer a festa antes… Chega de roubarem 40 mil por 4 horas de festa.Festejar é preciso, mas sem que isso traga brigas e dividas para o nubentes!!! ADORO seu blog, estava com saudade dos seus posts!!!beijos

  17. Noivinha Lú says:

    Amore, tua dica veio na hora certa!!!Estou começando a organizar uma planilha com as empresas que vamos visitar para orçar buffet e espaço para a recepção e confesso que tô apavorada!!! Mas a tua dica vai me ajudar e muito! Tenho certeza!!!Bjs

  18. Obrigada pelas dicas, achei bem importante.~Beijinhos

  19. Relamente é um absurdo fornecedores que aumentam preços apenas pelo fato de ser um casamento.

  20. Jane says:

    É válido, mas um tipo de tática que exige muita habilidade. Eu pessoalmente nao gosto de mentira, mas ao mesmo tempo acho que brasileiro tem essa mania de dar satisfacao demais do que fala. E fornecedor ta acostumado com isso. Se é casamento ou aniversario, isso é na verdade irrelevante. Pelo menos no que diz respeito a alguns itens. Voce quer alugar o espaco e ponto. O mesmo vale para buffet. Limitar a informacao do valor a "evento social para X pessoas" basta. Bjos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: